DRAFT 2017

Análise do draft – Sexta escolha: Adam Binoswaty

Crédito da foto: AP Photo/Keith Srakocic

Finalmente chegamos na sexta e última escolha do draft de 2017 para o New York Giants. Última porque o time realizou uma troca com o Tennessee Titans para subir na sexta rodada e pegar o OT Adam Binoswaty, abrindo mão de sua escolha de sétima rodada. Foi uma decisão tomada pelo GM Jerry Reese para garantir um reforço para a linha ofensiva do Big Blue, uma vez que o rookie tem quatro anos de experiência como LT titular da universidade de Pittsburgh.

Considerando o aspecto físico do jogador, que tem 1,98 m e 136 kg, Binoswaty tem a estrutura necessária para um jogador de linha na NFL. Analisando os vídeos do OL, podemos ver que ele tem boa explosão para sair da linha de scrimmage bloqueando para jogadas de corrida e tem uma boa base para segurar o pocket limpo em jogadas de passe. Como todo novato, ele tem que ganhar mais força para atuar entre os profissionais, mas não deve ser algo difícil para o jogador de 23 anos.

No aspecto técnico, como todo jogador selecionado nos rounds finais do draft, ele tem muito o que aprender. Mas ao mesmo tempo também tem muito espaço para crescer. É um diamante bruto. Apesar de ter jogado quatro anos como titular na posição de LT em Pittsburgh, no Senior Bowl ele se destacou jogando como LG, o que pode definitivamente ter despertado o interesse dos Giants: um jogador versátil, com experiência como LT e que pode suprir a ausência de um titular pelo meio da linha.

Por fim, Adam Binoswaty foi uma escolha que valeu o movimento do Giants para subir no sexto round. Ele não terá impacto imediato no time, mas com certeza será valioso para o futuro da franquia, principalmente se o LT titular Ereck Flowers não começar a mostrar desenvolvimento que justifique a escolha de primeira rodada no draft de 2015.

Shares