Análise de Jogo

Análise – Giants vs Seahawks

Photo by Giants.com

Bem amigos, aqui estamos reunidos para velar nossas finadas esperanças em playoffs nessa temporada. Difícil olhar para esse time, esse ataque e considerar algo positivo até o fim da temporada regular. Após uma ótima vitória sobre o Broncos, nossos problemas voltaram à tona contra o Seahawks e, parafraseando o Denilson Show, “moiô” de vez. Vamos à análise! 😛

  • O JOGO

O primeiro período foi de domínio total do ataque do Seahawks. Apenas 3 posses de bola em todo o quarto, duas do time de Seattle, sendo que um deles foram embora quase 9 minutos de cronômetro. O Seahawks conseguiu movimentar suas correntes em boas jogadas corridas de Eddie Lacy e chegar até a linha de 1 jarda, mas não conseguiu o Touchdown (ae Patriots, não é só vocês que conseguem isso hehehe). Fim do período, 0 x 0 no placar.

No segundo período, o Giants começou na linha de 1 jarda graças ao Turnover on downs, mas não andou muito e teve que chutar o punt, entretanto, na sequência, veio o fumble do Thomas Rawls forçado pelo Avery Moss e recuperado pelo Landon Collins que levou a bola até a linha de 17 jardas do Seahawks. Logo Eli Manning conseguiu encontrar Evan Engram dentro da Endzone e abriu o placar. 7 – 0. Seahawks teve mais um longo drive, com quase 7 minutos de posse de bola, mas sem pontuação. O ataque do Giants entrou em campo para mais um 3&out e o Seahawks conseguiu capitalizar o drive seguinte em um field goal. Fim do período, 07 x 03 no placar para o Giants.

No terceiro período, a embarcação começou a mostrar falhas no casco e a afundar. O ataque entrava em campo para sair. Belas chamadas ofensivas acabavam com nossas chances de segurar a bola, movimentar as correntes, buscar pontuar. Eli Manning já não conseguia conectar passes e, quando conseguia, os recebedores dropavam. As corridas sempre em lados que desfavoreciam avanço. Não temos o que falar já do jogo a partir daí senão dizer que o Seahawks aproveitou uma MARAVILHOSA chamada defensiva do Giants, Russell Wilson encontrou Doug Baldwin entrando na endzone para anotar a virada no placar. Fim do período, Seahawks 10 x 07 New York Giants.

O quarto período começa com um Field Goal errado pelo Aldrick Rosas, bola com o Seahawks que não tem muito sucesso no drive. A bola volta para o Giants e Eli Mannig acaba sofrendo sack do Jarran Reed, solta a bola e a bola é recuperada pelo Frank Clark, DE do Seahawks. Ao retornar em campo, Russell Wilson – em uma bela jogada pegadinha do Seahawks – manda passe para mais de 50 jardas dentro da endzone para Paul Richardson fazer a receção junto com Landon Collins. A recepção é duvidosa, mas ao rever o lance, os árbitros concederam o Touchdown que esticava a vantagem da equipe de Seattle em 17 x 07.

Nosso ataque entra em campo novamente para sair em mais um 3&out. O Seahawks vem para campo e já pega nossa defesa cansada, não havia muito a ser feito, conseguiram boas corridas, gastaram bem o relógio e Russell Wilson acabou encontrando Jimmy Graham dentro da endzone. 24 x 07 no placar e bola com o Giants faltando 2 minutos. No 2 minute drill o Giants acabou conseguindo certo avanço, atravessou todo o campo, mas não obteve sucesso e encerrou a posse num passe incompleto do Eli procurando Roger Lewis. Fim de partida, Seattle Seahawks 24 x 07 New York Giants.

  • ANÁLISE

Fomos carregados pela defesa na partida contra o Broncos, isso não é segredo algum. A maior prova disso é que o nosso ataque teve partida pífia contra o Seahawks. Eli Manning encerrou a partida com 19 conexões em 39 passes tentados, 134 jardas, e um touchdown, enquanto nossos corredores mal conseguiram passar das 50 jardas combinados. Evan Engram mais uma vez foi o principal recebedor, sendo alvo 6 vezes e conquistando 60 jardas. A diferença é tanta que Russell Wilson teve 27 passes conectados em 39 tentados, lançou para 3 touchdowns e 324 jardas, isso com mais 101 jardas corridas pela franquia de Seattle.

No primeiro tempo, fomos para o intervalo com vantagem no placar, entretanto no jogo físico, a diferença era de 222 jardas conquistadas pelo Seahawks contra 42 jardas apenas do Giants. Inércia ofensiva que nos custou caro, a defesa ficou sobrecarregada e já voltou para o segundo tempo mostrando cansaço, o que foi bem aproveitado pelo Seahawks.

Photo: Bill Kostroun/AP

Mais um destaque negativo do ataque, o fato de que estivemos em situação de terceira decida em 11 vezes durante toda a partida e só conseguimos renovar as chances com a bola em duas dessas. A defesa do Seahawks não mostrou tanto perigo ao Eli, entretanto foi impecável no combate aos passes e nos tackles em cima dos corredores e em passes curtos.

Ataque sem manter a posse da bola, defesa em campo por mais tempo, mais chance para o adversário pontuar. Nada de surpresa, já havia sido assim contra o Broncos, a diferença fica pelo fato de que o Broncos ainda enfrenta problema com seu QB, enquanto o Seahawks possui um bom sistema ofensivo, um ótimo QB que dispõe de recebedores confiáveis e um Tight End consolidado na liga.

Para Landon Collins ficou o destaque defensivo da partida por ter recuperado o Fumble e corrido com a bola ao longo de 32 jardas e ter somado 4 tackles no total. Juntam-se a ele Damon Harrison pelo número de tackles, Eli Apple que teve ótima partida na cobertura individual – foram apenas 2 passes conectados em 6 tentados na sua zona de marcação – e Evan Engram, que vem evoluindo e é notadamente o nome principal no corpo de recebedores do Giants.

  • CONCLUSÃO

Tivemos baixas na partida, mais problemas no nosso plantel de jogadores: Kerry Wynn se machucou, mas voltou à partida. Entretanto, B.J. Goodson saiu com lesão no tornozelo e Justin Pugh saiu ainda no primeiro tempo com dores nas costas – sendo substituído por Bobby Hart.

Entramos na Bye Week com 6 derrotas e apenas 1 vitória em sete partidas, na esperança de vermos o Giants na semana 9 contra o Rams fora de casa com problemas resolvidos e uma melhor atuação ofensiva. Vamos encarar mais uma pedreira. O Rams vem obtendo ótimos resultados e ontem não permitiu um ponto sequer do Arizona Cardinals na partida realizada em Londres.

Vamos dar prosseguimento à temporada e ver qual vai ser a da equipe ao menos até a semana 11, mas já com um pensamento diferente sobre a busca por vitórias. É a realidade, quando se encara um início de temporada tão ruim, é natural que se comece a pensar no Draft seguinte. 🙂

Placar Final: New York Giants 07 vs 24 Seattle Seahawks

Shares