História Completa

História dos Giants: A Era Super Bowl

A década de 1960 começou complicada para os Giants. Com derrotas em finais para Packers e Bears e, posteriormente, com a aposentadoria de duas das suas maiores estrelas, Y.A. Title e Frank Gifford, os G-Men sofriam. Numa tentativa de melhorar, curiosamente, mais uma vez a equipe de NY teve um papel fundamental em um momento importante do esporte. Os Giants ofereceram um belo contrato ao kicker Pete Gogolak, do Buffalo Bills. Porém, a equipe de Buffalo disputava o campeonato da liga rival AFL, e não gostou nem um pouco da investida dos vizinhos novaiorquinos, ingressando com um caro processo na justiça. Resumo da história: os Giants conseguiram contratar Gogolak, porém, mais importante do que isso, as duas ligas finalmente resolveram dar as mãos e decidiram que, a partir da temporada seguinte, o título principal seria decidido em uma partida em estádio previamente escolhido, reunindo de cada lado o campeão de cada um dos campeonatos, para unificar as conquistas. Surgia aí um evento chamado Super Bowl, sobre o qual todos já ouviram falar.

Mas, apesar de terem tido papel importante no surgimento desta nova era do futebol americano, os Giants não tinham um bom desempenho naqueles tempos. Pior: logo na terceira edição da grande final, viram de fora o time caçula de New York, os Jets, vencer o Super Bowl, com um inspirado QB Joe Namath.

Os anos 1970 começavam e os Giants seguiam como um verdadeiro saco de pancadas na NFL, mesmo com a sua enorme popularidade. Em 1973, com a reforma do Yankee Stadium para se tornar um campo exclusivamente de beisebol, a equipe resolveu construir o seu próprio estádio. O local escolhido foi a vizinha East Rutherford, no estado de New Jersey. Porém, como as obras só ficariam prontas em 1976, o jeito seria arrumar um novo local para a equipe atuar no período. Após muita discussão, o campo escolhido foi o da Universidade de Yale, em New Haven. Neste local, os Giants acabaram tendo aquele que talvez tenha sido o seu pior retrospecto na história, com uma coleção de derrotas. Em 1976, finalmente a nova casa, batizada Meadowlands,fica pronta. Mas, nem por isso, a performance em campo melhora.

Imagem: Bleacher Report

Dizem que, para seguir adiante, às vezes você precisa chegar ao fundo do poço. E foi isso o que aconteceu com os Giants. O ano era 1978 e o adversário o rival Philadelphia Eagles. Apesar de estarem longe do brilhantismo na época, finalmente o Big Blue tinha melhorado um pouco, sonhando até com uma vaga nos playoffs como Wild Card. Liderando por 17-13 e a poucos segundos do fim, tudo o que o quarterback Joe Pisarcik precisava fazer era ajoelhar na bola e zerar o relógio. Porém, sabe-se lá por qual razão, Pisarcik resolveu entregar a bola para o running back Larry Csonka, sendo que nem este esperava que tal loucura fosse feita. Resultado: bola no peito de Csonka, fumble sofrido e recuperado por Herman Edwards, que correu com a bola até a nossa endzone e virou a partida para os Eagles, de forma inacreditável. Até hoje, o momento é lembrado como “O Milagre de Meadowlands”. Após isso, devastados moralmente, os Giants perderam todos os três jogos que restavam no ano.

*Continue lendo, aqui.

Shares