Na memória

Na memória: Giants vs Lions

Photo by Harry How/Getty Images

Domingo, 18 de novembro de 2007. Na oportunidade, o Detroit Lions, do então rookie Calvin Johnson, recebia o New York Giants dos rookies Ahmad Bradshaw, Steve Smith e Kevin Boss, no Ford Field, em partida válida pela semana 11 da temporada regular da NFL.

De um lado os Giants, que haviam estado nos playoffs nas duas temporadas anteriores, tendo perdido no Wild Card para Carolina Panthers (23-0) e Philadelphia Eagles (23-20), respectivamente. Do outro lado o Lions, que vinha de uma série de temporadas ruins e não chegava a pós-temporada desde 1999.

A partida tem início com o kickoff de 67 jardas cobrado por Lawrence Tynes e retornado para 24 jardas por Aveion Cason. Já na segunda jogada, Mathias Kiwanuka saiu de campo após se chocar com Osi Umenyiora ao fazer um tackle. Posteriormente foi constatado que Kiwanuka havia quebrado a perna esquerda e o jogador não voltaria a campo naquela temporada. Num período repleto de faltas e campanhas mal sucedidas, New York abriu o placar com um field goal de 28 jardas convertido por Tynes a 40 segundos do fim do primeiro quarto.

Na primeira posse dos Giants no segundo quarto, Eli Manning lança para Sinorice Moss para um ganho de 14 jardas, o que deixou a equipe na linha de 34 jardas do campo de ataque. Na sequência, Moss recebe novo passe de Eli Manning, mas é tackleado por Kenoy Kennedy, sofrendo fumble, recuperado pelo próprio Kennedy na linha de 21 jardas. Mais uma sequência de drives mal sucedidos, até que os Giants iniciaram nova campanha a 4 minutos do fim do primeiro tempo, terminando num touchdown em passe de 10 jardas de Manning para Brandon Jacobs, com 30 segundos restantes no relógio. Ainda teríamos tempo para mais um turnover, quando Shaun McDonald sofreu um fumble forçado por Antonio Pierce e recuperado por James Butler, depois de passe de 32 jardas do quarterback Jon Kitna. As equipes foram para os vestiários com a vitória parcial dos Giants, 10-0.

Na primeira posse dos Lions no segundo tempo, a equipe contou com a sorte depois que a bola saiu de campo num fumble sofrido por Calvin Johnson. Na jogada seguinte, Detroit converteu um field goal de 42 jardas com Jason Hanson. Na sequência, Ahmad Bradshaw retornou o chute para 68 jardas, deixando os Giants na linha de 34 jardas do campo de ataque. A campanha de New York chegou ao fim duas jogadas depois, quando Brandon Jacobs sofreu fumble, forçado por Paris Lenon e recuperado por Jared DeVries. Os Lions terminaram sua campanha seguinte com um field goal de 52 jardas desperdiçado, depois do chute de Hanson ser bloqueado por Fred Robbins. Melhor para os Giants, que ampliaram a vantagem em sua nova posse, num field goal de 46 jardas convertido por Tynes.

Com 10 pontos atrás, Detroit teria mais 15 minutos para buscar a virada, mas quem marcou foi New York, novamente com Tynes, desta vez num field goal de 20 jardas. A reação dos Lions veio a 4:40 do fim do jogo, num passe de Kitna para Calvin Johnson para 35 jardas e touchdown. Mas os turnovers, que tanto apareceram no jogo, seriam decisivos. Kitna sofreria duas interceptações, a última com 56 segundos restantes no relógio, decretando a vitória dos Giants. Fim de partida: New York Giants 16-13 Detroit Lions.

Os Lions, que haviam perdido na semana anterior para o Arizona Cardinals (31-21), sofriam a segunda derrota consecutiva e só voltariam a vencer na semana 16, diante do Kansas City Chiefs (25-20), e terminaria a temporada com um 7-9, ficando, portanto, de fora dos playoffs naquela temporada. Já os Giants, que haviam perdido para o Dallas Cowboys (31-20) na semana anterior, quebrando uma sequência de seis vitórias seguidas, terminaria a temporada com um 10-6 e, como todos nós sabemos, conquistaria o terceiro Super Bowl de sua história, diante do New England Patriots (17-14).

Shares