Uma sema após a doída derrota nos segundos finais para os Saints, os Giants voltaram a campo para enfrentar o Tampa Bay Buccaneers na casa do adversário. A equipe tinha a volta de Jason Pierre-Paul e, além da estreia de seu melhor pass-rush, pode comemorar também a vitória no fim da partida pelo placar 32 a 18.



  • Ataque ainda sofrendo com a inconsistência

Logo no primeiro lance da partida vimos Eli tentar conectar um passe para Odell Beckham Jr. e sofrer uma interceptação, um lance que deixou todos os torcedores preocupados para o restante da partida. Porém, nos drives seguintes, nosso QB – agora o QB que mais venceu com a camisa dos Giants com 96 vitórias, ultrapassando Phill Sims – demonstrou não ter se abalado com a interceptação e comandou os Giants a duas campanhas com TD.

A inconsistência fica ao observarmos algumas situações: Rueben Randle no primeiro tempo foi líder em recepções com 5 para 40 jardas e um TD, porém, no segundo tempo todo, não recebeu um único passe em sua direção. Eli forçou muito o jogo em Odell, o que gerou sua segunda interceptação. Já o jogo corrido continua um mistério por conta da rotação intensa, porém vale destacar a partida de Shane Vereen no backfield, terminando a partida com 6 corridas para 14 jardas e 4 recepções para 29 jardas e um TD.

Nossa linha ofensiva não cedeu sacks, mas, muito disso graças a Eli (26/40 213yds 2TD 2 INT) que soltava a bola antes. Nosso quarterback sofreu muita pressão o jogo todo, até porque a equipe dos Bucs abusou das blitzs.

O ataque continua conseguindo marcar pontos, mas na próxima semana diante de um forte adversário nos Patriots, precisamos ser mais consistentes para que possamos sair com a vitória.

  • Defesa continua um parque de diversões

A defesa dos Giants segurou as três primeiras campanhas quando os Bucs chegaram a redzone, porém, a forma como eles chegaram lá é de se espantar, pois é o mesmo filme toda semana. Recebedores livres, erros de tackle, linha defensiva que não consegue um sack e, principalmente, cometendo faltas e dando “tiros no próprio pé”.

Ontem, porém, os Giants conseguiram forçar turnovers (foram três fumbles, um retornado para TD) e isso minou o ataque de Tampa Bay e nos deixou ficar no comando da partida. Destaque para Jason Piere-Paul que fez sua estreia e conseguiu pressionar o QB James Winston mais do que qualquer DE em toda a temporada. Moore continua a cometer faltas estúpidas em campo, sorte dele que a arbitragem não marca mais, pois a todo o momento ele bate no quarterback depois do passe.

Os Giants tomaram passes e corridas de todos os jeitos contra uma equipe ainda em construção e com um quarterback rookie em campo, pensem agora contra os Patriots na próxima semana e com Tom Brady tendo todo o tempo do mundo no pocket. Precisaremos de um pequeno milagre.

  • Próximo jogo

Na próxima semana, como dito antes, receberemos no Metlife Stadium a equipe dos New England Patriots às 19h05min do domingo. A equipe de Boston está invicta e jogando um football consistente. Se os Giants quiser sair com a vitória, precisará jogar sem cometer erros e principalmente, conseguir incomodar Tom Brady no pocket. Esperamos que no fim, Eli Manning e cia possam fazer um grande jogo e nos deixar mais próximos de uma vaga na pós-temporada.

Placar Final: New York Giants 32×18 Tampa Bay Buccaneers

*Melhores momentos, aqui.


Clique e garanta seu ingresso com desconto!