E cá estamos nós para a segunda semana da temporada regular! O time de New York estava vindo de uma (deprimente) derrota para os Lions em Detroit e queria limpar um pouco a barra com uma vitória em casa, contra os Cardinals. Mas será que isso aconteceu? Como foi a partida? Vamos a análise!



Nos primeiros minutos vimos uma defesa muito boa e com JPP jogando como antigamente: fazendo pressão, desviando bolas e sackando o QB. Entretanto, devido a penalidades bobas do time, os Cardinals chegaram rapidamente a endzone e inauguraram o placar no MetLife Stadium com um ótimo drive do quarterback reserva Drew. E assim como a defesa, vimos um bom início do ataque: com boas proteções, boas corridas e passes. Porém, em uma terceira descida na linha de 30 jardas o passe de Manning é interceptado e a bola é dos Cardinals novamente. E foi isso que vimos durante os primeiros 15 minutos: uma defesa fazendo bom trabalho e “entregando” tudo novamente em penalidades. Ataque não conseguir finalizar em pontos e Manning perdido em campo.

Quando começou o segundo quarto, o time ainda estava desorientado. Somente no meio do período a defesa se encontrou e fez boas jogadas (foco em Cromartie e JPP) que continuaram fazendo grandes jogadas individuais e com a pressão do Giants, pela primeira vez no jogo (9 minutos do segundo quarto) o time consegue o primeiro turnover a favor. Mas faltando 2 minutos para o halftime o time acordou! Manning fez grandes drives, levou o time para a linha de 5 jardas e com um passe lindo (mesmo com a cobertura de Patrick Peterson) conseguiu achar Randle, que com uma mão, fez a recepção para o primeiro touchdown da tarde. O time foi para o vestiário empolgado, embalado e confiante. Sabemos que a partida não está ganha e há muitos erros para serem corrigidos. Porém, apesar de inconsistência e do resultado parcial até o momento, nós vimos um progresso ofensivo dos jogos da pré temporada até agora. Afinal, com um belo drive conseguimos fazer o placar diminuir em três pontos de diferença.

E como dito anteriormente, parece que o ânimo do time é outro. Novamente, após boas aparições da defesa, alguma ajuda dos Cardinals em penalidades e alguns lances ótimos do ataque com Cruz, Jennings (que até bloqueou um punt) e Fells, o Giants passa na frente faltando 2 minutos para o final do terceiro quarto com Daniel Fells! O progresso que já tínhamos visto nos dois primeiros quartos estava crescendo ainda mais, com Manning fazendo boas chamadas e com os jogadores aparecendo para receber a bola de forma precisa e segura, o que encerra o terceiro quarto.

Entramos nos últimos 15 minutos na frente do placar: 14 vs 10, entretanto, ainda há muita partida pela frente e o time precisa continuar mostrando essa melhora que vimos até agora. Mas não é isso que percebemos nos primeiros 5 minutos, com a defesa cometeu várias faltas que fizeram os Cardinals avançarem facilmente pelo campo e encostarem no placar, diminuindo a diferença em apenas um ponto. Alguns minutos depois, em uma bola não agarrada por Cruz, o Giants é obrigado a chutar o punt. Resultado? Um retorno de 79 jardas de Ted Ginn para touchdown e na devolução da bola, Giants sofre fumble e os Cardinals anotam um FG. Em menos de 3 minutos o special teams do Giants conseguiu entregar exatos 9 pontos. Apesar do susto, a linha ofensiva acorda e faz um belo trabalho! Com várias recepções de Larry Donnell que tem se tornado o TE do time, chegamos a linha de 10 jardas para empatar o jogo. Mas Rashad Jennings escorrega e sofre fumble e a bola é novamente dos Cardinals. Nesse ponto, os turnovers estão derrotando o time de New York e dando a vitória ao time de Arizona.

Sim, nós perdemos novamente. Estamos 0-2 em uma divisão difícil e com adversários duros pela frente. Entretanto, podemos tirar algumas boas coisas nessa partida de hoje: surgimento de um TE de confiança com Donnell; Eli Manning (apesar do mal começo) conseguiu se encontrar e jogar o futebol que conhecemos; defesa jogando muito bem (apesar das penalidades bobas) e JPP voltando a sua forma. Tivemos sim, muitos erros e vários erros antigos que precisam ser corrigidos logo, se quisermos algo positivo nessa temporada… Especialmente o “special teams“, que de especial não está tendo muita coisa. Mas, como sempre falamos, uma linha ofensiva reformulada demora algum tempo para pegar um entrosamento, precisamos ter paciência. Mas isso não é desculpa para um futebol de péssima qualidade como estávamos vendo até o momento.

Não podemos ficar chorando pelo leite derramado… Temos que erguer a cabeça, melhorar ao máximo nosso futebol, corrigir os erros e focar na partida do próximo domingo contra os Texans.

 

Placar Final: New York Giants 14 vs 25 Arizona Cardinals
*Melhores momentos, aqui.


Clique e garanta seu ingresso com desconto!