Finalmente o New York Giants voltou a vencer numa estréia de temporada regular. Desde 2010 que o time não vencia na semana #1. Desta vez, o Big Blue derrotou o Dallas Cowboys por 20 a 19 em um jogo cheio de emoções, decidido nos últimos segundos, com uma escolha errada do wide receiver Terrance Williams, que não saiu do campo para parar o relógio, acabando com qualquer chance de vitória dos rivais de divisão.



  • Ataque mostrou que não estava blefando na pré-temporada

O maior medo da torcida dos Giants para o início da temporada era a performance do ataque titular durante a pré-temporada. Jogadores deram entrevistas afirmando que estavam escondendo o jogo durante as partidas que não valiam nada e ontem isso ficou provado. A linha ofensiva trabalhou bem, dando tempo para Eli Manning encontrar os recebedores na maioria das jogadas e abrindo espaço para o jogo corrido. O QB, inclusive, teve uma partida consistente, lançando para 207 jardas, 3 TDs e uma interceptação que não foi culpa dele (Sterling Sheppard errou a rota e permitiu que o cornerback adversário ficasse em melhor posição).

  • Jogo corrido também funcionou

Nas temporadas anteriores, ter um jogo com mais de 100 jardas terrestres era um problema para os Giants. Este ano, logo na primeira partida, o time já conseguiu o feito, com 75 jardas de Rashad Jennings e 38 de Shane Vereen, contabilizando 4.2 e 6.3 jardas por carregada, respectivamente, e um total de 113 jardas. Como prometido, o comitê de running backs foi extinto e apenas os dois veteranos deverão carregar a bola com mais frequência.

  • Defesa começou mal, mas engrenou no segundo tempo

A defesa do Big Blue teve um começo ruim de partida, cedendo muitas jardas pelo meio do campo. Apesar disto, foi bem na red zone, não permitindo um touchdowns de Dallas, que teve que se contentar em ficar chutando field goals. No segundo tempo, a coisa melhorou. Apesar de não ter conseguido um sack, o pass rush dos Giants passou a pressionar o rookie Dak Prescott, conseguindo inclusive alguns hits, o que acabou desestabilizando o jovem QB, que passou a errar muitos passes, principalmente os de média e longa distância.

A defesa de jogo corrido também trabalhou bem, limitando o rookie Ezekiel Elliot a 51 jardas em 20 carregadas (2.6 por carregada), tendo um pouco mais de trabalho com Alfred Morris, que conseguiu uma média de 5.0 jardas por carregada (35 em 7 tentativas).

Já a defesa contra o passe mostrou uma boa evolução em relação ao ano passado. Janoris Jenkins e Dominique Rodgers-Cromartie foram implacáveis na marcação, ao ponto de segurar o WR Dez Bryant a meras 8 jardas em uma única recepção. Todas as outras bolas lançadas na direção dele terminaram em passe incompleto. Os safeties também trabalharam bem, com Landon Collins e Darian Thompson fazendo boas coberturas e Nat Berhe distribuindo tackles intimidadores por todo o campo.

  • CRUUUUUZZZZZ!!!!!

Ele está de volta! O wide receiver Victor Cruz voltou a disputar uma partida de temporada regular após 700 dias da lesão no joelho. E voltou em grande estilo. Correndo boas rotas, recebendo passes importantes, como o touchdown da vitória, no último quarto, num passe de 3 jardas de Eli Manning. Foram no total 4 recepções para 34 jardas, números bons para um retorno de um jogador que praticamente perdeu as duas últimas temporadas. Agora é aguardar a evolução natural do Salsa Boy e voltar a ver a dancinha da endzone.

  • Próximo adversário

Na semana #2 os Giants recebem em East Rutherford o New Orleans Saints de Drew Brees, no domingo, às 14h (horário de Brasília). No ano passado, estes times protagonizaram um jogo de muitos pontos, com 13 touchdowns lançados pelos dois QBs e o jogo decidido no final com um Field Goal e vitória do time de New Orleans por 52 a 49. Este ano o Big Blue quer devolver a derrota e mostrar a evolução do time, principalmente da defesa, que não quer repetir a atuação desastrosa da temporada passada.

Placar Final: New York Giants 20 x 19 Dallas Cowboys
*Melhores momentos, aqui.