Logo após a vitória sobre os Buccaneers, os Giants receberam no Metlife O New England Patriots que estava invicto na temporada. Em uma partida eletrizante, os Giants foram derrotados no último segundo de jogo com um FG de Stephen Gostkowski, deixando o placar 27 a 26 para a equipe de Boston.



  • Jogo aéreo explosivo

New England começou com a bola e em um longo drive, marcou seu primeiro touchdown com o TE Chandler, em uma recepção de uma jarda. O ataque dos Giants precisava responder rápido e pontuar, e fizeram isso na segunda jogada. Eli – que jogou de mais, foram 24/44 361yds 2TD – deu lindo passe para Odell Beckham Jr. que se livrou do tackle e correu para anotar um touchdown fantástico de 87yds. Entretanto, depois desse lance, Odell pouco produziu até o final do jogo, sendo muito bem marcado. Coube a Eli distribuir bem a bola entre seus recebedores – 8 no total. Entretanto, na jogada que poderia ter decidido a partida, Odell não segurou um passe de Eli na endzone e – em uma sequencia de bobagens – os Giants ficaram apenas com o FG. Aqui vale uma crítica a nosso recebedor, já que por preciosismo, Odell não fez uma recepção – que para ele é fácil – na endzone. Depois de encantar todo o mundo do futebol americano com belas recepções, Beckham tenta em toda a bola fazer uma recepção com uma mão, dando um salto fantástico, ou simplesmente estender a bola para mostrar que recebeu sobre o marcador. Essas atitudes tem tirado dele algumas bolas fáceis, e ontem tirou dele um touchdown que daria a vitória para sua equipe sobre um adversário que ainda não havia perdido na temporada regular.

Outros dois que merecem críticas são Tom Coughlin e Ben McAdoo. Não é possível cometer os mesmo erros, principalmente três vezes. Perdemos para Dallas por não saber administrar o relógio, para Atlanta no jogo seguinte e ontem, em minha opinião, a derrota mais doída, pois a equipe jogou de mais a partida toda e, por má administração de tempo – não se dá a Tom Brady, ou a qualquer grande QB da liga, dois minutos precisando de apenas um FG.

Em entrevista após o jogo, Eli Manning até disse que sua primeira chamada era de corrida, porém ele fez o audible, pois viu o posicionamento da defesa – essa mudança dele foi o passe lançado para Odell, porém o TD foi revertido pois o WR não teve controle da bola. Porém, as outras chamadas foram péssimas, e isso culminou na derrota no segundo final da partida.

Nossa linha ofensiva foi bem no que deu, já que estava sem Justin Pugh e durante a partida perdeu também Weston Richburg. Erick Flowers ficou incumbido de marcar Chandler Jones sozinho e, apesar de permitir um sack, o calouro até que foi bem na partida, se mostrando cada vez mais, uma bela escolha da comissão técnica.

Nosso jogo corrido que, infelizmente, apesar de ter bons jogadores, não consegue engrenar, destaque para o final de partida de Rashad jennings – 11 carregadas para 39 jardas – que foi muito bem na campanha final, ajudando a equipe a chegar até a endzone.

Outro destaque, este até separado é para o tão criticado (principalmente por mim) Dwayne Harris. O recebedor foi o que mais recebeu passes de Eli – no total 6 recepções para 82 jardas e um TD – principalmente em terceiras descidas. O recebedor parece estar criando uma boa química com nosso QB, que está a cada jogo procurando mais o jogador que nesta temporada foi contratado pela pequena bagatela de 17 milhões de dólares.

  • Defesa se mostrou bem diferente de toda a temporada

A defesa dos Giants jogou de forma agressiva, colocando pressão em Tom Brady e conseguindo turnovers. Entretanto, as fragilidades individuais, acabam com todo o trabalho do grupo. Não há possibilidade que, no drive final, Casillas faça marcação individual em Amendola. O recebedor fez o que quis no drive final e ajudou os Patriots a posicionarem seu kicker e vencer a partida.

O touchdown de Gronkowski lembrou porque da defesa tomar 52 pontos para os Saints, o TE – um dos melhores jogadores da liga – recebeu entre dois defensores, no fundo do campo, e seus marcadores trombaram um no outro. A secundária dos Giants, apesar de forçar turnovers, sofre falhas de comunicação durante todo o jogo. A semana de bye está ai, e a equipe precisa urgentemente corrigir este problema, já que, numa divisão tão fraca nesta temporada, a equipe tem boas chances de ir a pós-temporada.

A diferença que Jason Pierre-Paul faz na linha defensiva é gritante. O defensor sofreu marcação dupla várias vezes e mesmo assim, conseguia incomodar Tom Brady. Destaque também para Robert Ayers que conseguiu um sack e fumble em Brady.

Outro destaque é Jasper Brinkley, o jogador terminou com 12 tackles, um sack e um fumble forçado e cada vez mais vem se consolidando na posição de MLB da equipe.

Diferente do que foi falado durante a semana, Tom Brady e os Patriots não passearam sobre a defesa, que fez um grande jogo contra um grande adversário. Resta corrigir os erros, e quem sabe este grupo possa ir melhorando a cada rodada.

  •  Próximo jogo

Na próxima semana teremos o bye week, e em seguida enfrentaremos os Washington Redskins no FedEx Field em Washington. A equipe da capital venceu os Saints nesta rodada e vão enfrentar os invictos Panthers antes do confronto contra os Giants.  Resta a equipe de New York torcer por tropeços de seus adversários na divisão, já que somos líderes da divisão com um record 5-5. Infelizmente fizemos um grande jogo e sofremos a derrota, mas é sempre bom ver os Giants jogando bem assim, e que Eli Manning possa ter mais reconhecimento, pois está jogando uma das melhores temporadas de sua carreira, tudo isso sem seu LT titular, sem Victor Cruz e, principalmente, um jogo corrido que possa aliviar a carga.

Placar Final: New York Giants 26 x 27 New England Patriots

*Melhores Momentos, aqui.

 


Clique e garanta seu ingresso com desconto!