Finalmente os Giants chegaram a primeira vitória na temporada. Em noite inspirada das três unidades do time, o Big Blue derrotou o Washington Redskins por 32 x 21, ficando com o recorde de 1-2 para a sequência da temporada. O time teve desfalques importantes na partida, com as ausências do LT Ereck Flowers, o DE Robert Ayers, o WR Victor Cruz e o CB Dominique Rodgers-Cromartie.



Jogando de forma agressiva, principalmente no Special Teams e na Defesa. Os Giants dominaram os dois primeiros quartos, não permitindo que o adversário conquistasse um touchdown. A pressão da linha defensiva em cima do QB Kirk Cousins funcionou e o jogador não teve paz durante o jogo todo.

A defesa conseguiu forçar três turnovers, além de conseguir várias paradas em terceiras descidas. De negativo apenas o fato de não conseguirem uma solução para o TE Jordan Reed, que ficou livre diversas vezes para receber os passes de Kirk Cousins.

  • Special Teams: de ponto fraco em 2014 a unidade forte em 2015

Em 2014, o Special Teams foi um dos pontos fracos do time, falhando nas coberturas dos retornos, tanto ofensivos quanto defensivos, nos punts e até mesmo nos field goals. Este ano, a unidade tem executado bem as coberturas, deixando os retornos atrás da linha de 20 jardas na maioria das vezes.

Chutando a bola, Josh Brown não errou nenhuma tentativa até agora na temporada, enquanto que o punter Brad Wing, recém contratado do Pittsburgh Steelers, vem executando um trabalho excelente, deixando a bola muito tempo pendurada no ar e calculando bem a distância, fazendo quase sempre a bola cair antes da linha de 20 jardas.

Apenas no final do jogo que a unidade deu uma relaxada e permitiu um retorno de 100 jardas para touchdown do WR Rashad Ross.

  • Defesa: melhorando a cada jogo e forçando turnovers

A evolução da defesa é visível a cada jogo. Ainda tem muita coisa para melhorar, mas o retorno do LB Jon Beason deu confiança para a unidade, que forçou três turnovers na partida: duas interceptações, uma do CB Prince Amukamara e outra do LB Uani’ Unga, e um fumble forçado pelo CB Trevin Wade que desviou a bola para a lateral da End Zone, configurando um Touchback.

A falta de um LB bom na cobertura do passe ainda é uma questão a ser resolvida na defesa do Big Blue. Os TEs e RBs adversários tem tido muito espaço para trabalhar pelo meio do campo recebendo passes curtos.

  • Ataque: jogadas começaram a funcionar, mas ainda esperamos mais da unidade

Na partida desta quinta-feira, o ataque finalmente conseguiu mover as correntes com frequência e produzir big plays. Odell Beckham Jr. conseguiu entender-se bem com Eli Manning e recebeu um touchdown de 30 jardas. E Reuben Randle finalmente resolveu aparecer na temporada, recebendo para mais de 100 jardas e um TD de 41 jardas.

Além disso, o comitê de running backs do Giants conseguiu produzir mais de 100 jardas da linha de scrimmage, correndo e recebendo passes curtos.

A linha ofensiva também respondeu bem à ausência do rookie Ereck Flowers, protegendo bem as jogadas de passe, mas ainda tendo dificuldade para abrir espaços para os corredores.

  • Próxima partida

Os Giants voltam à campo no dia 4 de outubro contra o Buffalo Bills, fora de casa, para enfrentar uma das defesas mais fortes da NFL no momento. Existe a expectativa do retorno do WR Victor Cruz nesta partida.

Placar Final: New York Giants 32 vs 21 Washington Redskins
*Melhores momentos, aqui.


Clique e garanta seu ingresso com desconto!