Fala galera do Giants Brasil! Beleza? Mais uma semana se passou e com ela algumas confirmações, frustrações e especulações. Nosso General Manager Dave Gettleman trabalhou e muito! Mas como realmente cada fase desta semana irá impactar o futuro da franquia? Discutiremos a seguir.



Confirmações, parte 1: Vernon trocado!

Como há muito se especulava, nosso LB foi trocado. Nunca chegamos a ter algum nome forte em potencial durante este período especulativo, até que a notícia da troca com o Right Guard (RG) Kevin Zeitler foi feita. Esta troca significa muito para o time em 3 aspectos, vamos listá-las:

  • O primeiro é que o desempenho de Vernon foi péssimo em comparação com o salário que ele assinou conosco, ou seja, em tese esta troca pode trazer bons frutos para as partes.
  • O segundo aspecto é que o time consegue fechar o quarto bom nome para compor uma Ofensive Line muito forte, ao lado de Solder, Hernandez e Pulley. Ainda precisamos do Right Tackle. Hoje é Chad Wheeler, que não compromete, mas podemos ter alguém melhor.

  • Para fechar, na minha opinião o melhor dos 3 aspectos, é o espaço de Cap que conseguimos após a troca. Chegamos em 34,7 milhões de Dólares para novas contratações. Deste valor, 10,6 milhões usaremos com o Draft, restando ao time 24,1 milhões de Dólares para contratações. Um bom valor, não acham?

Confirmações, parte 2: É o último ano de Eli THE REAL GOAT Manning

Infelizmente este dia está chegando. A aposentadoria de Eli THE REAL GOAT Manning. Durante a semana o General Manager dos Giants, Dave Gettleman, deixou claro que não fará uma reestruturação contratual com Eli e que ele jogará só até o termino da temporada 2019 por Nova Iorque. Vale lembrar que Pat Shurmur já havia confirmado que Eli será o titular do time nesta temporada.

Espero realmente que Eli termine sua história conosco vencendo um jogo em fevereiro de 2020 na paradisíaca Miami. #GoGiants #GoEli

Frustrações: Landon Collins

Infelizmente o Iron Man não renovou com a franquia. Os Giants não renovaram com ele e agora Landon é um Unrestricted Free Agent.

Alguns motivos levaram o GM do time em não usar a Franchise Tag ou renovar com Collins podem ser, dentre muitos motivos, o alto valor para renovar e a lesão que ele sofreu. Conversamos muito sobre o assunto no Podcast Papo de  Apoiadores. Segundo o site Spotrac, antes do contrato do Safety vencer, o valor dele no mercado era de 9,3 milhões. Se a FT fosse colocada, ele receberia 11,2 milhões no próximo ano. Após a dispensa o valor de mercado do jogador caiu para 8,6 milhões. Como a dispensa do jogador ocorreu antes da troca de Vernon, não fazia sentido assinarmos com Collins por um salário tão alto quanto era especulado.

Enfim, quem sabe o jogador ainda jogue em Nova Iorque com um contrato bem mais baixo e justo? Nos resta apenas aguardar e torcer para que esta história ainda tenha um final feliz.

Especulações: Josh Rosen

Sim, os Giants querem um jovem Quarterback e Josh Rosen se encaixa no perfil que a franquia busca. As informações sobre esta possível trade foi passada por Matt Miller. Segundo as fontes do jornalista, os Giants irão atrás de Rosen caso ele entre numa lista de trocas. Para isso, seria necessário que os Cardinals escolhessem um QB na primeira rodada do Draft 2019 (aparentemente os Cardinals tem muito interesse em Kyler Murray).

Caso Murray seja a primeira escolha no geral, Josh Rosen estaria disponível para trocas e o valor de mercado dele seria de algo próximo de uma 3ª rodada, se muito. Por um de valor de mercado baixo, talvez faça sentido ter Rosen no Roster dos Giants e apostar no Draft de Dwayne Haskins. Mas, com a confirmação de que Eli jogará em 2019, a renovação de Tanney e Lauletta com contrato até 2021, não faz sentido os Giants terem 5 Quarterbacks no time, contando que Dwayne Haskins será Draftado.

Mas, o que Josh Rosen pode agregar ou desagregar para o time?

Ele é um jogador que passou a vida toda, desde o High School, sendo elogiado pelo potencial incrível que ele demonstrava. Contudo, ser a 10ª escolha de 2018 parece que abalou o jovem jogador. Dizem nos bastidores que ele esperava ser um TOP 3 do Draft e que esta queda não caiu bem para ele. o que também foi dito contra o jogador é que apesar de ser carismático, ele não se conporta bem com os companheiros, sendo extreemamente franco, e que Rosen não demonstra paixão pelo jogo e que não está disposto a ser um bom aprendiz. Ou seja, um jogador com a parte mental um pouco aquém do que é esperado para um Franchise Quarterback.

Por que digo sobre o a parte mental de Josh Rosen? Por causa da pequena história que contarei a seguir:

Algum de vocês já ouviu falar de Ryan Leaf? Este jogador era o mais cotado para ser a escolha número 1 do Draft de 1998 na frente inclusive de Peyton Manning. E qual foi o motivo dos Colts não escolherem Leaf como 1º no geral? Por causa do comprometimento de cada um dos dois prospectos. Enquanto na noite do Draft, Manning foi para casa estudar o Playbook, Ryan Leaf foi para Las Vegas comemorar a escolha no Draft. Leaf durou 4 temporadas na Liga, com números bisonhos, pois o seu comportamento mostrou que era inadequado com todos à sua volta. Peyton, digamos, teve uma carreira que não precisamos nem comentar aqui. Ou seja, os Colts acertaram na escolha essencialmente por levar em consideração não só o talento e também a parte mental do jogador.

Não digo que se os Giants realmente ficarem com Josh Rosen ele possa ser o nosso Franchise Quarterback ou que ele será um novo Ryan Leaf, mas num esporte onde o erro custa muito mais caro do que em qualquer outra modalidade, a aposta em Rosen se mostra arriscada.

E para vocês, nobre leitores. O que acharam das movimentações e rumores em Nova Iorque?