História Completa

História dos Giants: De Volta à Glória

Sentindo que poderiam ir ainda mais longe, os jogadores de NY estavam esperançosos antes da temporada de 1986 começar. Mesmo com uma amarga derrota na estreia para os rivais Cowboys, a equipe emplacou uma boa sequência de vitórias. Com algumas disputas emocionantes, os Giants iam ganhando força. Numa delas, num Monday Night Football, o time perdia por 17×0 para os 49ers, em San Francisco. De repente, num lance quase inacreditável, o jovem tight end Mark Bavaro recebeu a bola pelo meio e começou a correr, avançando importantes jardas para um first down. O grande detalhe é que Bavaro trazia consigo, pendurados no corpo, vários defensores dos Niners. O lance foi fundamental para animar a equipe, que acabaria virando o placar para 21-17. Nos playoffs, agora no jogo que valia o Divisional, novamente os Giants enfrentariam os 49ers, só que, desta vez, em casa. Com ataque e defesa praticamente inspirados, a equipe de NY triturou os temidos adversários californianos, por 49-3, com direito a nocaute em Joe Montana, que chegou a perder a consciência após ser atingido por Jim Burt. Na decisão da Conferência, nova vitória em casa, agora contra o Washington Redskins, por 17-0.

Imagem: Sports Illustrated

Finalmente, os Giants chegavam para disputar o Super Bowl, que aconteceria na cidade de Pasadena. Atuando como favoritos, teriam do outro lado o Denver Broncos, do jovem QB John Elway, que causou certo espanto no público quando o primeiro tempo terminou com os Broncos à frente por 10-9. Entretanto, no segundo tempo, os Giants virariam o placar para 39-20 e, finalmente, conquistariam o tão sonhado Super Bowl para a sua enorme e fanática torcida. Destaques para Simms, que completou 88% dos passes no jogo e se tornou “Phill Hero” (e MVP do Super Bowl XXI) e também para Lawrence Taylor, que conquistaria pela terceira vez o prêmio de melhor jogador de defesa da temporada e, mais do que isso, o de MVP de 1986. Esta noite também marcou uma tradição que tomaria conta dos esportes americanos, após Harry Carson virar um cooler de Gatorade sobre o treinador Bill Parcells. Diz a lenda que isso foi uma vingança planejada pelo linebacker Burt, após ele ter se desentendido com Parcells em uma vitória sobre os Redskins. Assim, para não se prejudicar, ele teria combinado com o “queridinho” do técnico, Carson, para que este desse o tal banho no treinador após a conquista, sem maiores consequências.

Imagem: NY Daily News

A temporada seguinte dos campeões foi péssima. Após um começo com duas derrotas, o time sentiu como poucos a greve de jogadores da NFL, pois teve que recorrer a atletas de pouca qualidade para substituí-los, o que resultou em um 0-5. Quando os titulares voltaram, mesmo com seis vitórias nos últimos dez jogos, era tarde demais para reagir. A década terminaria com participações um pouco inconsistentes da equipe, parte disso após algumas confusões extracampo nas quais L.T. se envolveu.

Em 1990, os Giants resolveram começar com tudo a nova década, vencendo os seus 11 primeiros jogos. A sequência foi quebrada com derrotas para os Eagles e para os 49ers. Porém, o golpe mais forte estava por vir. Em dezembro, numa tarde de chuva gelada em Meadowlands, a equipe de NY viria a perder para o forte Buffalo Bills, por 17-13. Mas o pior não foi a derrota em si: num lance, Simms sofreu uma fratura no pé, dando adeus ao campeonato e, muito provavelmente, encerrando ali as chances dos Gigantes. Felizmente e para a surpresa geral, seu substituto, Jeff Hostetler, entrou com tudo para substituir Simms, levando a equipe a uma importante série de vitórias na reta final, que culminou num jogo épico contra os atuais campeões da liga, em San Francisco. Depois de muito sangue, suor e lágrimas, os Giants venceriam no final da partida, por 15-13, carimbando o passaporte para mais um Super Bowl, graças a um fieldgoal de 42 jardas anotado pelo kicker Matt Bahr, com apenas 3 segundos no relógio.

Imagem: ESPN

No Super Bowl XXV, pela frente estavam os mesmos adversários que, algumas semanas antes, quase destruíram o sonho do bicampeonato dos Giants ao quebrar o QB Simms. Na decisão que por muitos é apontada como a mais emocionante de todos os tempos, o Big Blue voltaria a conquistar o Lombardi Trophy, numa vitória para castigar qualquer cardíaco, que só foi resolvida quando o kicker dos Bills, Scott Norwood, errou um FG de 47 jardas, com 10 segundos para o fim, dando início à festa dos Giants na cidade de Tampa. O RB Ottis Anderson foi eleito o MVP daquela decisão.

*Continue lendo, aqui.

Shares