Ben McAdoo merece uma tonelada de créditos pelo o que ele fez com o ataque dos Giants, mas o novo coordenador ofensivo do Big Blue não pode levar todo o crédito, não importa o quão mágico seu trabalho tem sido até o momento. Nem McAdoo, nem Eli Manning, nenhum dos dois pode, embora Manning mereça muitos elogios desde que começou a jogar tão bem quanto não jogava a anos.



A verdade é que sempre houve uma fórmula simples para o sucesso de ataque dos Giants, desde Manning realmente se tornou uma estrela no final da temporada 2007: Dê tempo para Manning jogar, e na maioria das vezes ele vai dar um show.

Sabemos que ele pode passar a bola. Damos-lhe um tempo no pocket, ele vai mostrar o que sabe. Então, é nosso trabalho como um jogador de linha ofensiva dar tempo a ele, espaço para trabalhar e ele vai fazer grandes jogadas”, disse o left tackle Will Beatty.

É realmente muito simples, e sempre foi. Essa foi a maior razão para que o ataque dos Giants no ano passado ter “fracassado”. E essa foi a raiz de todas as preocupações nesta offseason, quando Manning estava horrível e o ataque mal conseguia se mover. Ele foi massacrado na última temporada. Ele estava correndo por sua vida durante toda a offseansonMas, nas últimas duas semanas ele mal está sofrendo qualquer pressão.

Eu acho que há um par de fatores. Jogamos com esta (linha ofensiva) juntos por um par de semanas, e eles experimentaram um pouco de sucesso há uma semana. Isso realmente fez muito bem para eles. Uma vez que começa a se desenvolver, ajuda bastante a equipe“, disse o treinador Tom Coughlin.

É notável o quanto que a linha se desenvolveu tão rapidamente. Na 1ª semana em Detroit, foram tão ruins como tinham sido durante toda a offseason. Os Lions incomodaram muito Manning, atingindo-o nove vezes e conseguindo dois sacks sobre ele. Foram melhor na semana 2 – Quando os drops dos recebedores eram a principal fonte de problemas dos Giants – mas a pressão sobre o quarterback ainda estava lá. Nos dois primeiros jogos – duas derrotas – Manning levou 11 hits e quatro sacksNesses jogos, Manning teve números: 61,1% de acerto (44 de 72 passes), ele lançou quatro interceptações e teve um rating de 69,2.

Nos últimos dois jogos, no entanto, Manning tem sido praticamente intocado – e foi sackado apenas duas vezes. Dada a abundância de tempo para jogar, ele completou um espantoso 73,1% dos seus passes (49 de 67) para 531 jardas, com seis touchdowns e uma interceptação (esta inventada pela arbitragem no último jogo). Sua rating nas duas vitórias subiu para 119,9.

Há muita coisa que ajudou para esse progresso. Seus recebedores pararam de dropar bolas (principalmente). Larry Donnell surgiu como um belo TE. O jogo de corrida tem evoluído com Jennings e Willians. E o ataque mais dinâmico de McAdoo com passes curtos, um ataque rápido que faz com que Manning solte mais rápido a bola, fez com que ele não tenha sofrido tanta pressão do pass rush adversário. Mas se a linha ofensiva dos Giants não tivesse feito um grande trabalho contra J.J. Watt dos texans e Brian Orakpo de Washington, nada destas mudanças teria ajudado o sucesso do ataque e principalmente de Manning.

Dê Manning tempo e ele vai produzir. É por isso que Victor Cruz disse: “Nossa linha ofensiva é definitivamente o nosso grupo mais destacado“.

É enorme. A chave, obviamente, para a obtenção de coisas boas é manter Eli em pé, mantê-lo em uma posição onde ele pode entregar a bola aos seus recebedores e permitir que façamos o resto”, completou o Wide Receiver.

A reconstrução da linha ofensiva era a principal prioridade na offseason dos Giants como coproprietário John Mara afirmou no final da temporada passada, mas seu plano não começou bem. Eles foram pegos um pouco desprevenidos pela aposentadoria de Chris Snee direita antes do Training Camp. Em seguida, eles sofreram a perda por lesão do guard Geoff Schwartz, que era o melhor e mais caro free agent contratado. Eles também perderam o outro guard, Brandon Mosley, por algumas semanas com uma lesão nas costas.

Isso fez com que os Giants tivessem que começar sua linha titular com três jogadores que voltavam de lesões (Will Beatty, JD Walton e John Jerry) além de um novato (Weston Richburg), e mesmo na adversidade, eles fizeram um bom trabalho juntos. Não foi fácil no início, mas Cruz resumiu a confiança que todos tinham neles: “Foi apenas uma questão de quando eles iriam destruir com o jogo”.

Uma vez que conseguiram, todos foram reconhecidos por seus companheiros de ataque, da forma que sempre ocorreu. Eles sabem que quando fazem um bom trabalho, as peças ao lado deles conseguem grandes coisas. Foi assim na última quinta-feira, quando Manning teve uma exibição deslumbrante em Washington, completando 18 dos seus primeiros 20 passes (os dois incompletos foram drops), enquanto que raramente havia um defensor perto dele. Quando isso acontece, o seu desempenho não é nenhuma surpresa para seus companheiros.

Quero dizer, você sabe o que ele pode fazer. Ele está indo lá e nos deixando numa boa. Ele vai completar os passes. E como uma linha ofensiva nós sabemos disso. Portanto, temos confiança de que não importa o que colocam em nossa frente, se bloquearmos para Eli, ele encherá nossos olhos com um belo jogo”, disse Will Beatty.

*Fonte, aqui.


Clique e garanta seu ingresso com desconto!