Desde confirmada a classificação dos Giants aos playoffs, o que mais se escuta de todos os torcedores é como Eli Manning se “transforma” na pós-temporada – algo que aconteceu em 2007 e 2011. Entretanto, esse pensamento fica para os torcedores, pelo menos foi isso que passou Mike Sullivan, coordenador ofensivo dos Giants, em entrevista nessa semana.



Sullivan comentou que não existe um “botão mágico” que transforme um “Eli normal” em um “super Eli” nos playoffs.

Não há nada disso, não existe um botão mágico, não existe nada específico que eu possa apontar para além do fato de que eu acho que quando uma pessoa trabalha em um alto nível de dedicação e consistência e não se deixa abater por conta dos contratempos, deixando a negatividade, as críticas e nem deixam os elogios tomarem conta do seu pensamento, isso faz com que o jogo seja apenas lazer, seja apenas divertido. Eu imagino que Eli seja essa pessoa, alguém que não se deixa abater pelas coisas negativas e nem se acomodar nos seus aspectos positivos, espero que ele esteja no seu melhor no domingo”, disse Sullivan.

Além de Eli, Sullivan falou sobre outros assuntos:

  • Sobre tirar vantagem da “fraca” secundária dos Packers:

A primeira coisa que vemos, a primeira coisa que pensamos sobre essa defesa é que eles têm 40 sacks na temporada. Eles são os sextos da liga em sacks e, nos últimos quatro jogos, todos os jogos importantes para eles, eles forçaram 13 turnovers. Então eles estão fazendo muitas coisas boas e seja quem quer que seja que esteja em campo, saberemos que estará pronto para jogar. Acho que tudo começa com o que eles têm feito antecipadamente, que é sua capacidade de chegar ao quarterback, e eles têm feito um ótimo trabalho tirando a bola do ataque adversário

  • Sobre a fórmula para vencer fora de casa nos playoffs:

Eu acho que tudo começa com cuidar da bola. É algo que parece clichê, mas realmente, você fala sobre tudo ao longo do ano, mas a NFL é uma coisa única nos seus playoffs, não é uma série de cinco ou sete jogos. Tudo que você lutou durante toda a temporada, tudo que conquistou, pode ser jogado pela janela. Você só tem esse jogo para ganhar e você tem que aproveitar ao máximo cada oportunidade, cada posicionamento. Então, o foco número um para nós de um ponto de vista ofensivo, fora de casa, contra qualquer adversário e, certamente um grande como os Packers, é cuidar da bola. Isso tem que ser fundamental e tudo começa com isso

  • Sobre Paul Perkins ser o RB número 1 agora:

Paul fez um ótimo trabalho, quero dizer, ele fez um trabalho fenomenal. Ele é capaz de quebrar tackles, usar o stiff arm, ele corre com intensidade. Eu acho que Rashad Jennings também fez um monte de coisas boas também. Você observa o touchdown que ele marcou na última partida, enfim, esses dois caras se complementam. Nós também temos o Bobby Rainey que é utilizado em algumas situações de two-minute game e situações de terceiras descidas, e por isso eu me sinto muito feliz que conseguimos três caras que podemos contar para levar a bola para nós

Fonte: bigblueview.com


Clique e garanta seu ingresso com desconto!